GAF

Organizações internacionais defendem o livre comércio no GAF18

Dirigentes de entidades internacionais destacaram nesta terça-feira (24), no Global Agribusiness Forum (GAF), em São Paulo (SP), a relevância do livre comércio como instrumento para mitigação de conflitos entre os diversos elos das cadeias produtivas do agronegócio.

A opinião foi compartilhada por Arnaud Petit, diretor-executivo do Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês); José Orive, diretor da Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês); e o brasileiro Roberto Betancourt, da Federação Internacional da Indústria de Ração Animal (IFIF, na sigla em inglês), diretor do Deagro da Fiesp e presidente do Sindirações.

Em sua apresentação, Petit também ressaltou que o custo do transporte das safras está aumentando de maneira estrutural na América do Sul, o que está tirando competitividade dos grãos produzidos na região na comparação com a produção norte-americana. “Este cenário está, por exemplo, acentuando a volatilidade nos mercados da soja.”

Por sua vez, Orive destacou a importância da integração das organizações internacionais com entidades regionais para mitigação de conflitos.

Ademais, Betancourt assinalou que o incremento mundial do consumo de carnes vem superando o crescimento populacional, especialmente na Ásia, devido aos ganhos de renda na região. “Esta tendência vem demandando maiores volumes de ração animal”, frisou, acrescentando que a aquicultura é o segmento, entre as carnes, que deverá registrar os maiores avanços, puxado pelo consumo.